Archive for the ‘saúde’ Category

A IMPORTÂNCIA DE BEBER ÁGUA

Janeiro 19, 2008

Importância Beber Água

Certo dia uma jovem, de idade inferior a 30 anos, foi atendida em um hospital de Brasília queixando-se de um quadro clínico bastante comum no quotidiano: crises fortes de cefaleia (dor de cabeça).

A mesma relatava já ter recorrido a vários profissionais da área médica, de inúmeras especialidades, de entre as quais destacou otorrinolaringologia, oftalmologia, neurologia, clínica médica e até endocrinologia, tendo sido submetida aos mais diversos tratamentos mediante a presunção de várias hipóteses diagnosticadas. Apesar disso, ainda que tantos cuidados fossem tomados, não tinha conseguido até aquele momento nenhuma melhora.

 

Ocorreu contudo que, durante a sua consulta, entre várias perguntas habituais, indagou-se sobre a quantidade de água que ela bebia por dia e com que periodicidade. A jovem respondeu que bebia pouquíssima água, porque não sentia sede, principalmente à noite. Terminada a consulta, foi assumida a conduta de suspender todos os medicamentos usados, orientando-a a tomar água adequadamente. Mesmo um tanto quanto descrente, ela voltou para casa disposta a empreender mais uma tentativa.

 

O tempo passou e, após apenas uma semana, ela voltou ao médico referindo que não sentia mais dores de cabeça, que o seu intestino funcionava melhor e que a sua disposição havia melhorado …. Milagre? Não. Bom senso, mudança e adequação de hábitos de vida. É amplamente conhecida a grande importância de uma ingestão adequada de água para a manutenção da saúde física do organismo, muito embora esse não seja um hábito mantido por grande parte das pessoas.

 

Todos os organismos vivos são compostos por 50% a 90% de água. O próprio corpo humano é constituído em 70% por água que, em constante movimento, hidrata, lubrifica, aquece, transporta nutrientes, elimina toxinas e intermedeia uma série de reacções químicas no corpo. Preconiza-se um número de 1 copo de 200ml de água por hora em que se estiver acordado.

 

Assim sendo, a ingestão de água deve ser independente da sede, constante e rigorosa. Cabe ainda ressaltar que não adianta deixar para tomar os 2 a 3 litros necessários diariamente de uma só vez, pois estudos mostram que o estômago capacita apenas 12ml/kg/hora, ou seja, um adulto não conseguirá tomar mais de um litro de uma só vez sem “passar mal”. De entre os efeitos mais comuns da falta de hidratação adequada estão:

 

  • A desvitalização dos cabelos;

  • A descamação do couro cabeludo;

  • Os distúrbios de concentração;

  • Problemas com o sono e a memória;

  • Menor disposição para realização das actividades diárias;

  • Ressecamento dos olhos e tecidos das vias aéreas que, com baixa humidade, sofrem lesões com mais facilidade, tornando-se mais propensos a inflamações e infecções (conjuntivites, sinusites, bronquites, pneumonias);

  • Lesões da pele com aparecimento de cravos e espinhas;

  • Queda e enfraquecimento dos pêlos;

  • Baixa produção de saliva;

  • Distúrbio no aproveitamento adequado de vitaminas e sais minerais, com excesso em alguns lugares e falta em outros, levando a cãibras, dormências e perda de força muscular;

  • Respiração dificultada, por vezes levando à falta de ar, sobretudo nos exercícios físicos; 

  • Obstipação e, por vezes, sangramento rectal, devido a fezes ressecadas e endurecidas;

  • Impotência ou disfunções erécteis, nos homens;

  • Sangramentos vaginais em mulheres.

Para saber se a quantidade de água consumida é a adequada, basta observar a cor da urina, que deve ser incolor. Quanto mais forte for essa coloração, menor é a ingestão de água que está a ser feita.

 

E mais uma curiosidade: há trabalhos científicos evidenciando que muitos tratamentos com medicações orais, sobretudo anticoncepcionais, terapia de reposição hormonal e anti-hipertensivos, não alcançam o devido sucesso em virtude da baixa ingestão de água por parte do paciente; isto deve-se tanto à má circulação da substância pelo corpo quanto à má absorção da mesma no intestino, processo este dependente da água como veículo de transporte.

 

 

Texto adaptado da matéria sobre o assunto, de autoria do médico Ícaro Alves Alcântara, publicada na Revista UNICEUB – Ano IV – Abril 2003 – Nº 8.

                                                                 www.nutriloja.com/nutribem

Leia o resto deste artigo »

Anúncios

Veneno da gastronomia moderna: Gordura Hidrogenada

Janeiro 14, 2008

Veneno da gastronomia moderna: Gordura Hidrogenada
Isto pode explicar as mortes de vários jovens com parada cardíaca, durante a prática de esporte.


Estudos mostram que a gordura hidrogenada é um dos piores males para a saúde, principalmente para o coração, tendo o percentual zero como limite para a presença de partículas no corpo humano.

Desconfie dos alimentos sequinhos. Aqueles que são fritos, mas não ficam oleosos. A receita desse “milagre” chama-se gordura hidrogenada e, ao contrário do que pensa a maioria, faz muito mal à saúde.

Estudos recentes mostram que esse tipo de gordura é pior que a saturada – de origem animal – do ponto de vista cardiovascular. A causa: ela “plastifica” os vasos, levando a infartos e derrames.

Quem garante é a endocrinologista Rosina Erthal Vilella, que pesquisa o assunto há anos e explica o mal que faz essa gordura, também chamada de “Trans”. O problema, segundo ela, é que os alimentos hidrogenados não se resumem a frituras. Biscoitos, sorvetes, chocolate, macarrão rápido, chips e temperos prontos fazem parte da lista.

 E o preocupante, de acordo com Rosina, é justamente a variedade de alimentos que levam esse tipo de gordura, porque eles acabam sendo ingeridos por crianças, jovens, adultos e idosos. “As pessoas estão sendo enganadas. Acreditam que estão comendo algo que faz bem, ou não faz tão mal para a saúde. E, na verdade, é justamente o oposto”, diz.

A gordura hidrogenada é uma gordura vegetal que foi criada pela indústria para ser uma alternativa à gordura saturada, a do bacon, da lingüiça, da picanha, etc. Mas como não existe gordura vegetal no mundo, somente óleos, foi criado, então, um processo de transformação desses óleos vegetais em gordura sólida.

Aí começa o problema. Os óleos são colocados em uma câmara com gás hidrogênio, – daí o nome hidrogenada – com alta pressão e alta temperatura e o resultado não seria bem visto – e muito menos comido – por ninguém.

Os óleos se transformam em uma pasta preta, com mau cheiro, que precisa ser alvejada, para ficar sem cor e desodorizada, para ficar sem cheiro. “Ela deixa tudo crocante porque solidifica nos alimentos após a fritura, formando uma casquinha. Isso acontece também nos vasos que ficam impedidos de dilatar”, esclarece a endocrinologista.

Por isso, de acordo com a médica, está se tornando comum esportistas jovens sofrerem parada cardíaca durante a prática de qualquer esporte. “Durante a atividade física, o fluxo sangüíneo aumenta, mas o vaso não dilata para a passagem do sangue. É quando ocorre o infarto”.

Alguns alimentos que contêm gordura hidrogenada: Biscoitos: Praticamente todos, principalmente os recheados e os wafers; Chips: Batata-frita. Tanto as de pacote quanto as de fast-food; Tortas e bolos: Prontos e semi-prontos (ficam bem fofos); Pães: Principalmente os de massa doce; Sorvete: A grande maioria, até os light.

O sorvete higrogenado é mais espumoso; Chocolate: Cuidado com os diet, são os piores; Leite: Os achocolatados prontos; Margarina: Quanto mais dura pior. Fast-food: Usam essa gordura para todas as frituras porque fica crocante; Requeijão: Os muito cremosos; Pipoca de microondas; temperos prontos em tabletes ou em pó.

Discussão no Primeiro Mundo

As conseqüências do consumo desenfreado de gordura hidrogenada são pouco divulgadas no Brasil. O mesmo, porém, não tem ocorrido nos países desenvolvidos. Em 1994, epidemiologistas da Universidade de Harvard atribuíram ao consumo da gordura hidrogenada até 100 mil mortes prematuras por ano nos Estados Unidos.

Desde essa época eles pediram ao Foods and Drugs Administration (FDA) – órgão regulador de alimentos e medicamentos dos EUA – alterações nos rótulos nutricionais que informassem aos consumidores quanto de gordura Trans continha cada alimento.

 Nada foi feito a respeito.
Cientistas relacionaram o consumo dessa gordura vegetal a doenças metabólicas, ou à chamada Síndrome Metabólica – aumento da cintura abdominal, diabetes tipo 2, alterações dos lipídeos sangüíneos, hipertensão arterial e esteatose hepática (fígado gorduroso).

Origem
A descrição dessa síndrome – inicialmente chamada de Quarteto da Morte, em 1984 – coincide com o início do uso maciço dos hidrogenados pela indústria alimentícia americana.

O epidemiologista-chefe da Escola de Medicina de Harvard, Walter Willet, diz no site http://www.transfreeamerica.org, que hidrogenados na alimentação foi o maior desastre da história alimentícia nos EUA. Resultou numa epidemia de obesidade e demais doenças.

Em 2001, foi divulgado um estudo – feito em 84 mil enfermarias, durante 14 anos – no qual ficou confirmado que a principal gordura relacionada ao Diabetes e ao aumento do colesterol e triglicerídios era a hidrogenada.

No ano seguinte, cientistas americanos pediram um novo estudo. Queriam que ficasse claro quanto de gordura hidrogenada uma pessoa poderia consumir por dia, sem prejudicar sua saúde. O resultado foi surpreendente: zero. Há relatos também da associação de hidrogenados com vários tipos de câncer.”
Fonte: Internet

 

Leia o resto deste artigo »

A OBESIDADE

Janeiro 8, 2008

  FOTO   catscan.jpg

 

Como podem reparar na foto está uma pessoa com o peso normal, ou seja com o seu  I.M.C. normal e com gordura normal.

Um homem deve ter cerca de 19% de gordura no corpo e a mulher cerca de 21% de gordura. As mulheres mais porque os seios são gordura.

Reparando na foto da esquerda é uma pessoa com 40 anos; Altura 1.68; 113Kg ; I.M.C. 40.3 –obesidade  mórbida.

 Como podem reparar não é só uma questão de estética a gordura que se vê, pois ainda o mais grave é o interior.

 Todos os órgãos internos estão cheios de gordura, e faz o mal com que estes órgãos não tenham o melhor desempenho. Causando certos tipos de cancro, diabetes, inflamações constantes e por isso mau estar, etc.

VÍDEO “A OBESIDADE “

http://br.youtube.com/watch?v=3c4WuacWtQc

 

www.nutriloja.com/nutribem

 

ENTENDENDO OS DIABETES

Janeiro 5, 2008

  Entenda como aparece os diabetes e como o evitar

 VÍDEO

http://br.youtube.com/watch?v=RrhdTgx2hh8

                                                               www.nutriloja.com/nutribem